Notícias

Portugal tem a quarta maior taxa de mortalidade materna da União Europeia

Redação
publicado há 3 meses
0
Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on LinkedIn

Em 2017 a taxa de mortalidade materna aumentou para valores que não aconteciam desde 1991. Há dois anos morreram nove mulheres durante a gravidez, parto ou pós-parto – em 86.154 nascimentos. Os números são avançados pelo Jornal de Notícias.

Todas estas estatísticas preocupam a classe médica. Segundo o Expresso, a Direção Geral de Saúde (DGS) relaciona esse crescimento da mortalidade materna com o aumento da idade em que as mulheres optam por engravidar. «Entre 2014 e 2017, quase 60 por cento das mortes maternas ocorreram em mulheres com 35 ou mais anos de idade».

Leia ainda: Mortalidade infantil aumentou em 2018
Idade da mãe pode ter influência

«A idade mais elevada da mãe, a patologia subjacente que lhe está associada, como por exemplo a hipertensão arterial, os antecedentes obstétricos, podem aumentar a probabilidade de morte materna», continua a ler-se.

«Com a colaboração dos serviços de saúde, comissões e grupos de trabalho que colaboram com a DGS, as mortes maternas serão analisadas retrospetivamente e prospetivamente através da reformulação do inquérito epidemiológico que será aplicado a todas as mortes maternas», avança o Expresso.

Assim, com estes dados, Portugal está na quarta posição. atrás da Estónia, Hungria e Letónia, que ocupam o “pódio” da mortalidade materna da União Europeia.

Fonte: Jornal de Notícias e Expresso

 

Siga a Crescer no Instagram

Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on LinkedIn

Artigos relacionados

Últimas

Top
Botão calendário

Agenda

Consultar agenda