Notícias

Mãe alerta: «O meu filho morreu ao mergulhar na água fria, mas o seu não tem de morrer»

Redação
publicado há 8 meses
0
Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on LinkedIn

Esta é uma frase que deixa muitos pais em pânico. Mas o assunto não é para menos. Fiona Gosglin perdeu o filho, de apenas 14 anos e agora faz alertas em relação aos choques térmicos.

Cameron tinha apenas 14 anos. Um dia como tantos outros, em Country Durham, Inglaterra, tornou-se, na verdade, um verdadeiro inferno para a família deste adolescente.

O jovem tinha passado a noite com uns amigos e chegou a casa por volta do meio-dia. «Comeu uma sandes e saiu para o parque para andar de skate», contou Fiona Gosglin, a mãe de Cameron, a uma publicação inglesa.

A notícia mais difícil de receber

Por volta das 16:30 desse mesmo dia, esta mãe recebeu o telefonema mais difícil da vida dela. O filho mais velho anunciava que o irmão tinha mergulhado e não tinha regressado à tona. O corpo só apareceu sete horas depois.

Fiona Gosglin perdeu o filho Cameron, de apenas 14 anos, devido a um choque térmico

Segundo o relatório do médico legista, Cameron faleceu devido a um choque térmico. Assim que entrou na água, que estava a uma temperatura de 15ºC, o jovem de 14 anos perdeu a vida.

Fiona alerta outros pais

«O meu filho morreu ao mergulhar na água fria, mas o seu não tem de morrer». Esta é a frase que Fiona tem transmitido nas palestras que dá para alertar outros pais sobre a questão dos choques térmicos. Segundo esta mãe tem pesquisado, o corpo deve habituar-se durante cerca de cinco minutos à água. Só depois disso deveremos mergulhar.

Desta forma, evitar-se-á um choque térmico.

 

Foto: Reprodução

Siga a Crescer no Instagram

Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on LinkedIn

Artigos relacionados

Últimas

Top
Botão calendário

Agenda

Consultar agenda