Bebés/Crianças

Sabia que dar mel a um bebé até aos 12 meses pode ser FATAL?

Redação
publicado há 9 meses
0
Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on LinkedIn

O mel, chás e tisanas são completamente contra indicados antes dos 12 meses de idade. Há quem fale em 24 meses, no entanto as entidades oficiais dizem que após os 12 meses o bebé está preparado para poder consumir estes produtos.

O mel – mesmo o industrializado – assim como as ervas de chás e tisanas, podem conter esporos de uma bactéria chamada Clostridium botulinum. Esta bactéria está na origem de uma doença gravíssima e potencialmente fatal nas crianças desta faixa etária, o BOTULISMO.

«O Botulismo Infantil (BI) constitui uma síndrome neuroparalítica rara, potencialmente fatal, causada pela neurotoxina do Clostridium botulinum.» Pode ler-se num documento emitido pela Sociedade Portuguesa de Pediatria, em 2013.

Estes esporos estão presentes em flores, ervas e no solo, não são destruídos com as altas temperaturas, podendo assim encontrar-se no mel e em ervas de chás e tisanas, mesmo que sejam produtos tratados/industrializados.

Quando há ingestão destes produtos, os esporos contaminados vão instalar-se no intestino. Em adultos e crianças com mais de 12 meses, o intestino tem a capacidade de combater estes esporos e, assim, impedir que a doença se desenvolva. Em bebés com menos de 12 meses o intestino ainda não tem esta capacidade. Assim, os esporos vão instalar-se e começar a libertar as toxinas responsáveis pela doença, desencadeando ao longo de uma a duas semanas, uma cadeia de sintomas progressivos e graves, que podem levar à morte.

O primeiro sintoma é a obstipação, ou seja a criança deixa de ter emissão de fezes, acompanhado por dificuldades na alimentação. Depois começam a surgir os primeiros sintomas neurológicos: sonolência excessiva, criança hiporeativa e hipotónica, e um choro débil. À medida que a doença avança, o envolvimento neurológico piora, podendo conduzir à morte do bebé.

O tratamento é essencialmente sintomático (suporte respiratório e nutricional) e a administração de uma imunoglobulina humana anti-toxina.

As complicações mais frequentes são as complicações respiratórias e a sépsis.

Volto a referir que num bebé com menos de 12 meses, o seu sistema imunitário ainda é ligeiramente imaturo associado ao intestino que ainda não tem capacidade para combater os esporos, não conseguem travar a evolução desta doença, que se torna potencialmente fatal nesta faixa etária.

No documento da SPP acima referido, são também associados riscos ao banho com infusões, pelo facto de que a criança pode esporadicamente engolir a água do banho contaminada com os esporos.

Após os 12 meses, o consumo destes produtos está liberado, tendo em atenção que o mel não deixa de ser um açúcar, mais saudável e preferível ao açúcar branco, mas a consumir com moderação como qualquer açúcar.

Deixo-vos aqui o documento da SPP  e aqui um outro da OMS também sobre o Botulismo.

Link OMS: http://www.who.int/mediacentre/factsheets/fs270/fr/

Link SPP: http://actapediatrica.spp.pt/article/viewFile/2659/2679

 

 

 

Texto: Cátia Godinho do projeto A Nossa Mãe é Enfermeira

Siga a Crescer no Instagram

Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on LinkedIn

Artigos relacionados

Últimas

Top
Botão calendário

Agenda

Consultar agenda