Bebés/Crianças

Afinal, as birras são uma coisa boa!

Redação
publicado há 5 dias
1
Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn

Acredite ou não, as birras são uma parte importante da saúde e do bem-estar emocional das crianças.

As birras das crianças são um dos aspetos mais desafiadores da parentalidade. É certo que nos sentimos muito bem quando as nossas crianças estão sorridentes e calmas, mas também há momentos em que nos chegamos a sentir impotentes e oprimidos quando eles estão num momento de birra deitados no chão a chorar e a gritar. Mas acredite que é possível aprender a lidar e a ficar mais calmos, quando enfrentamos as birras das crianças.

Aqui estão algumas razões de porque que as birras são importantes para a criança:

1- Melhor fora do que dentro

As lágrimas contêm cortisol, a hormona do stress. Quando choramos, estamos literalmente a libertar o stress do nosso corpo. Descobriu-se que as lágrimas diminuem a pressão arterial e melhoram o bem-estar emocional. Provavelmente por isso, já deve ter notado que durante a birra o seu filho fica frustrado, irritado ou a choramingar, mas que depois da “tempestade” ele fica de muito melhor humor.

2- Melhora a qualidade de sono

Frequentemente, os problemas de sono ocorrem porque nós, os pais, achamos que melhor abordagem para “lutar” contra as birras é tentar contorná-las. Então, as emoções reprimidas de uma criança elevam-se durante a noite, quando seu cérebro está em repouso. Assim como os adultos, as crianças também acordam porque estão com elevados níveis de stress ou a tentar processar algo que está a acontecer nas suas vidas. Permitir que o seu filho chegue ao fim da sua birra vai melhorar o seu bem-estar emocional e pode ajudá-la a dormir melhor durante a noite.

3- Dizer «não» é uma coisa boa

É provável que a birra da criança comece porque lhe disse «não». E isso é uma coisa boa! O dizer «não dá!» ou «não pode ser», transmite à criança os limites claros acerca dos tipos de comportamentos aceitáveis e inaceitáveis. Às vezes podemos evitar dizer o «não» porque não queremos lidar com as suas consequências emocionais (melhor dizendo, com uma birra), mas, podemos manter-nos firmes com os nossos limites e ao mesmo tempo, oferecer apoio, amor, empatia e claro… abracinhos. Escolha por isso, muito bem os nãos, o que é o mesmo que dizer, escolha as suas batalhas: umas coisas serão “inegociáveis” enquanto que outras podemos “deixar cair”.

4- Aproxima-o do seu filho

As birras são, na verdade, um grande elogio à parentalidade, mesmo que nem sempre pareça assim! Quando fazem uma birra, as crianças não têm a intenção de nos manipular para conseguir o que querem. Muitas vezes a birra é uma expressão do ter que lidar com o «não», claro que podemos dizer que é uma expressão exuberante, mas é a forma delas o conseguirem fazer! Podemos e devemos ficar firmes com o «não», mas devemos ter empatia com a tristeza dele. A raiva perante o brinquedo que se partiu ou a cor que não se queria nas meias, é apenas um motivo. O que o seu filho realmente lhe esta a dizer, é que precisa do seu amor, dos seus abraços. O seu filho vai se sentir mais próximo de si, depois da “tempestade” passar.

5- As birras ajudam no comportamento das crianças, a longo prazo

As emoções das crianças surgem de diversas formas, nem sempre coordenadas com aquilo que seria de espera. Por exemplo através de comportamentos mais agressivos, dificuldade em partilhar ou recusar-se a cooperar em tarefas simples, como vestir-se ou escovar os dentes. Quando isto acontece é um sinal de elas estão literalmente a lutar contra as suas próprias emoções. Fazer uma grande birra vai ajudar o seu filho a libertar os sentimentos que podem atrapalhar o seu lado mais cooperativo.

6- O seu filho apenas está, na realidade, a fazer algo que a maioria de nós, se esqueceu de como fazer

A partir do momento em que o seu filho começar a crescer, ele vai chorar cada vez menos perante as contrariedades. Em parte, isso deve-se ao que se chama de maturidade com o necessário desenvolvimento da maior capacidade de regulação das suas emoções. Por outro lado, ele está também a aprender a “encaixar-se” na sociedade que regra geral, é bastante punitiva em relação a essa expressão emocional. Quando nós, os adultos, ficamos irritados ou com elevados níveis de stress e “explodimos” com os nossos filhos, muitas vezes é porque precisamos de um bom choro também, de descarregar e fazer uma grande birra! Muitas vezes, para nós adulto torna-se difícil, encontrar essa sensação de segurança e conexão para “deixar fluir” os sentimentos. Assim sendo, não que esqueça que, deixar o seu filho chorar e fazer aquela birra, vai melhorar sem dúvida o humor dele.

7- As birras «curam»

Quando temos que lidar com uma birra do nosso filho, isso desperta em nós “grandes” sentimentos, que por vezes desconhecíamos que podíamos sentir! Isto tem a ver com o facto de na nossa infância, provavelmente os nossos pais não terem escutado as nossas “explosões” com muita empatia. E por isso, o comportamento do nosso filho desencadear lembranças (muitas vezes inconscientes) de como fomos tratados em criança. Isto significa que, ser pai pode ser um processo de “cura” para os nossos próprios desafios emocionais, quando temos apoio e uma oportunidade de sermos ouvidos por nós mesmos.

Depois da tempestade do seu filho passar, aproveite para dedicar algum tempo para cuidar de si: converse com um amigo, dê umas boas risadas e talvez até possa chorar um bocadinho. Acalmar-se requer prática, mas quando conseguimos, estamos literalmente a reconectar os nossos cérebros para nos tornarmos pais mais calmos e mais pacíficos.

 

 

 

Texto: Psicóloga pediátrica Clementina Almeida, mentora do projeto ForBabies Especialistas em Bebés

Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn

Artigos relacionados

Últimas

Top
Botão calendário

Agenda

Consultar agenda