Saúde

Testosterona: A solução para aumentar o desejo sexual das mulheres

Filipa Rosa
publicado há 3 semanas
0
Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on LinkedIn

Os níveis de testosterona caem constantemente a partir dos 40 anos diminuindo vitalidade e apetite sexual. A aplicação de testosterona em gel tem sido receitada a mulheres que sofrem com a perda do apetite sexual.

Esta hormona masculina tornou-se a solução para as mulheres que perdem o desejo sexual e querem salvar o casamento. A ginecologista-obstetra Maria do Céu Santo defende que, se for aplicada em pequenas doses, a testosterona não só ajuda a reativar a energia do corpo, como ainda aumenta o apetite sexual das mulheres. «A testosterona aumenta a líbido, a memória e a força muscular tanto nos homens como nas mulheres. Às mulheres, que têm os níveis de testosterona muito mais baixos, receitamos um creme ou um gel de testosterona para aumentar a líbido da mulher, mas há regras», começa por referiu à Crescer a especialista em sexologia. «Injeções às mulheres não não damos», esclarece. «É fundamental fazer os doseamentos hormonais antes. E é obrigatório voltar a fazer depois para controlar.» 

LEIA TAMBÉM: Evite um divórcio e saiba como reativar o seu desejo sexual

Para a ginecologista pode ainda melhorar a energia e o humor das mulheres. No entanto precisam de doses menores do que os homens. Deve ser aplicada como um gel.

O risco de tomar doses excessivas

O aumento da testosterona nas mulheres «masculiniza-as», segundo nos diz Maria do Céu Santo. «O risco é mínimo para a saúde. O problema é que provoca crescimento de pelos pelo corpo nas mulheres, que também ganham voz mais grossa, pode cair o cabelo mais à frente. Esses efeitos secundários são problemáticos, a não ser para pessoas que querem mudar de sexo. As mulheres que estão nesse processo tomam níveis elevados de testosterona», explica.

A especialista deixa ainda um alerta sobre o hábito de muita gente comprar produtos online que aumentam o desejo sexual, sem terem qualquer informação sobre aquilo que vão consumir. «Há muitos riscos. As pessoas devem informar-se com especialistas antes de recorrerem à Internet e encomendar produtos que nem conhece nem sabem a sua origem», afirma.

Siga a Crescer no Instagram

Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on LinkedIn

Artigos relacionados

Últimas

Top
Botão calendário

Agenda

Consultar agenda