Recém-nascido

Síndrome de Morte Súbita: Qual a melhor prevenção para evitar uma tragédia?

Redação
publicado há 7 meses
0
Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on LinkedIn

A Síndrome de Morte Súbita do Lactente (SMSL) é a principal causa de morte infantil no primeiro ano de vida e, infelizmente, nem sempre há explicação para tal tragédia. Porém, há que tentar prevenir da melhor maneira e o site Crescer dá-lhe algumas dicas.

Esta síndrome ocorre normalmente durante o sono dos bebés aparentemente saudáveis e sem aviso prévio nos primeiros 12 meses de vida de um bebé, segundo a Sociedade Portuguesa de Pediatria (SPP). A ocorrência de morte súbita é rara no primeiro mês de vida. Cerca de 95 por cento dos casos verificam-se antes dos seis meses. A maioria dos casos está associada ao sono e, por isso, é conhecida como “morte no berço”.

No Boletim de Saúde Infantil é referido, nos conselhos aos pais, que o bebé deve ser deitado «preferencialmente de costas». Este aspeto é ainda motivo de admiração de muitos pais, que optam por deitar o bebé de lado com receio de episódios de «engasgamento».

O objetivo deste documento sobre prevenção da SMSL, atualizado e revisto em 2009 pela SPP e pela Secção de Neonatologia da SPP, dirige-se aos pais e restantes familiares, médicos, enfermeiros, educadores, auxiliares de educação, amas e a todos os que estão envolvidos na prestação de cuidados às crianças portuguesas.

Em muitos países, a adoção de medidas relativamente simples tornou possível reduzir muito significativamente a taxa de mortalidade por SMSL.

Siga com atenção os conselhos da Sociedade Portuguesa de Pediatria:

O seu filho deve dormir sempre de costas

São vários os estudos que demonstram que a posição mais segura para dormir é em decúbito dorsal. A publicidade a favor da posição de costas para dormir permitiu reduções da mortalidade entre 20 e 67 por cento, sem aumento do número de mortes por aspiração de vómito.

A posição em decúbito ventral é um fator de risco para a SMSL. Dormir nesta posição poderá ser muito perigoso e provocar a morte súbita devido ao sono profundo do bebé.

Dormir de lado também não é tão seguro como de costas.

Procure manter o bebé na posição vertical um quarto de hora após ter mamado, especialmente se for um bebé que bolse muito.

Escolha uma cama apropriada

Até aos dois anos, o bebé deve dormir numa cama de grades, sobre um colchão firme e bem adaptado ao tamanho da cama ou berço, para que não fique qualquer espaço entre o colchão e as grades. O uso de colchões moles e de edredão, em vez de lençóis e cobertor, pode possibilitar a sufocação.

Os pés do bebé devem tocar o fundo da cama, de forma a que não haja risco de escorregar para debaixo dos lençóis.

Destape a cabeça do bebé

A roupa da cama não deve cobrir a cabeça do bebé. Não deve usar almofada, fralda, gorros, babetes ou outras peças que possam tapar-lhe a cabeça. Não cubra demasiado o lactente (a cabeça deve estar sempre descoberta), a roupa não deve ultrapassar os ombros e os cobertores não devem ser pesados.

Não fume na gravidez, nem depois!

Após a adoção da posição de costas para dormir, o peso da exposição ao tabaco, sobretudo antenatal, como fator de risco para a SMSL, aumentou.

O risco de SMSL aumenta se a mãe fumou durante a gravidez e se continua a fumar após o parto. Quando o pai também fuma, o risco agrava-se mais.

Os futuros pais devem ser integrados em programas estruturados de desabituação tabágica antes da gravidez e informados dos malefícios do fumo do tabaco, tanto durante a gravidez, como depois.

Não deixe ninguém fumar no ambiente que o seu filho respira – quarto, casa, carro ou onde quer que ele permaneça.

LEIA TAMBÉM: Pais fumadores colocam em risco a saúde dos filhos!

Evite o sobreaquecimento

O risco de SMSL pode estar associado ao excessivo aquecimento. Para prevenir isto, deve usar o bom senso e adequar a temperatura do quarto, a roupa do bebé e a roupa da cama à estação do ano e ao lugar que habita. A temperatura ideal do quarto deverá estar entre 18 e os 21 graus.

Vista-o com o mesmo tipo de roupa que está a usar de forma a que ele se sinta confortável – não quente.
Colocando o dorso da sua mão na nuca ou no tronco do bebé, poderá avaliar facilmente se ele está muito aquecido.

Se o bebé tiver febre, as roupas devem ser aligeiradas (arrefecimento físico).

Não coloque o bebé na sua cama para dormir!

Dormir na cama com o bebé aumenta o risco de SMSL e o risco de asfixia. Este risco aumenta consideravelmente se os adultos que partilham a cama fumarem, estiverem muito cansados, se tomaram medicamentos calmantes ou se ingeriram bebidas alcoólicas.

Nunca adormeça no sofá com o seu bebé.

O bebé deve dormir numa cama adequada. Durante os primeiros seis meses a cama deve estar colocada ao lado da cama da mãe.

O bebé acordado poderá estar noutras posições

Quando está acordado pode colocar o bebé de barriga para baixo para brincar. Isto fortalece os músculos do pescoço e das costas e contraria posições preferenciais da cabeça e a ocorrência de deformações (plagiocefalia posicional).

Ensine o seu bebé a dormir de barriga para cima e a brincar de barriga para baixo.

A chucha pode reduzir o risco de morte súbita

Ofereça uma chucha ao bebé para dormir mas se ele a rejeitar não force. Se o bebé for amamentado, a chucha não deve ser oferecida nas primeiras semanas de vida, pois pode prejudicar a adaptação de bebé à mama.

A Sociedade Portuguesa de Pediatria tem como missão a proteção e promoção da saúde e do bem-estar da criança, através da excelência e defesa dos cuidados de saúde, da educação, da investigação e do apoio aos sócios.

Visite o site oficial dedicado a famílias e crianças aqui.

LEIA TAMBÉM: Mãe perde filho por morte súbita e faz-lhe homenagem com uma sessão fotográfica

Siga a Crescer no Instagram

Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on LinkedIn

Artigos relacionados

Últimas

Top
Botão calendário

Agenda

Consultar agenda