Família

Roupas para crianças que são um sucesso na Internet

Andreia Costinha de Miranda
publicado há 2 anos
0
Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on LinkedIn

Estamos a chegar ao verão, altura em que há mais casamentos e festas de família, e o site Crescer fez uma reportagem onde dá a conhecer duas marcas de roupa infantil criadas por duas mulheres. Ser mãe é também dar largas à imaginação e mostrar o seu lado empreendedor. Conheça as histórias inspiradoras de Ana Matos e Rita Guedes.

 

Ana Matos e Rita Guedes não se conhecem mas têm mais em comum do que imaginam. São mães e empreendedoras. Ambas arriscaram no negócio do vestuário infantil e «sucesso» é palavra de ordem.

A Clãpi começou a ser idealizada em setembro de 2017, foi lançada para o mercado a 12 de maio de 2018 e surgiu da procura por peças que se adaptassem a uma ocasião especial, sem deixarem de ser práticas para dias menos formais. «Nós, adultos, muitas vezes investimos numa peça para um cerimónia e só a voltamos a utilizar um ou dois anos depois, mas voltamos. No caso das crianças, isso não é possível, uma vez que no ano seguinte dificilmente servirá», começa por explicar Ana, a mentora desta marca.

E de onde vem a inspiração para criar as roupas? «As peças da Clãpi são inspiradas por cinco primos com idades compreendidas entre um e cinco anos e focam-se em quatro pontos essenciais: estilo clássico (que remete para a nossa infância), cor, adaptação a dias menos formais e adaptação aos movimentos e crescimento da criança», conta.

 

As filhas de Fernanda Ferreira Velez, autora d’o Blog da Carlota já aderiram a esta marca

 

São já muitas as bloguers conhecidas que vestem os filhos com esta marca. Uma mais-valia para Ana e para o sucesso da sua marca. «Os vestidos da Clãpi são, à primeira vista, vestidos clássicos, mas, se reparar nos pormenores, as mangas são mais largas do que é habitual. Assim garantimos o livre movimento dos braços. Podemos também dizer que temos crianças com 12 e 15 quilos a vestir o mesmo tamanho porque estes vestidos ‘clássicos’ têm um detalhe simples que lhes permite muita adaptabilidade (o laço nas costas)», revela.

E nas peças de roupa de rapaz, também existem «toques» especiais. «Nos calções de rapaz, as alças são totalmente removíveis, permitindo que sejam utilizados no dia-a-dia como calções ‘comuns’ e nas cerimónias como calções de peitilho. Deste modo, garantimos que os pais não estarão a investir numa peça para um só dia», assegura.

 

Os filhos de Catarina Ferreira, autora do blogue Ties, também são fãs de Clãpi

Apesar de não fazer parte dos planos, «pelo menos a curto prazo, a abertura de lojas próprias», Ana Matos realça o facto da roupa ser algo «que muitas vezes precisa de ser tocado, sentido, antes de ser adquirido». Por isso mesmo, a criadora da Clãpi confidencia que no dia 23 de junho estará com várias peças no «parque exterior do Centro Cultural de Belém (CCB), em Lisboa, para mais uma edição do mercado organizado pela Fernanda Velez (autora do Blog da Carlota), desta vez com o conceito ‘Stockoff and Sales’. Além deste evento, para não deixarmos de parte o norte, que nos diz tanto, iremos marcar presença no showroom Maisena (na Foz), já a partir do início do mês de junho».

Mas para os que não poderão estar presentes nestes locais há sempre a alternativa mais usada pelos fãs da Clãpi. « Não podemos descurar a nossa loja online https://www.clapi-kids.com/ onde os clientes podem encontrar todos os nossos produtos, encomendar e tirar dúvidas através da página de contactos do site ou das redes sociais Instagram e Facebook».

 

O sucesso da «Maria Pipoca»

 

Rita Guedes criou a «Maria Pipoca» há quase quatro anos, altura em que a sua primeira filha nasceu. «Desde criança que gostava de criar roupas para as Barbies e para as bonecas, e com o nascimento da Maria Francisca e o gosto pela moda dos folhos, tapa fraldas, fofos e laços, muitos laços, começaram a surgir ideias que eu criava. A minha mãe, avó babadíssima, costurava com o maior carinho e dedicação. A primeira peça foi um cueiro que ela vestiu no dia em que nasceu, seguindo-se outros modelos de roupa. A partilha dos artigos na página da Internet que já dava pelo nome de Maria Pipoca, hoje com mais de 30 mil seguidores, levou a muitos comentários e perguntas sobre os artigos que, por graça, ia partilhando», começa por explicar a criadora desta marca de roupa.

Em apenas um mês começou a receber pedidos de encomendas e orçamentos. Foi «um pulinho» até decidir criar uma coleção de Natal, arranjar uma costureira e começar com esta aventura.  «Quando dei conta já não comprava um metro de tecido mas sim 50 metros e nunca mais parei. Ideias, fornecedores, tecidos, acessórios, muitas noites sem dormir, gerir encomendas, criar e ser mãe e mulher. Hoje orgulho-me imenso do caminho, porque percorri, com participações em feiras internacionais de moda infantil», revelou.

E a «Maria Pipoca» foi, recentemente, a marca escolhida para um evento muito especial. «Fomos a marca escolhida para vestir as meninas que receberam os Reis de Espanha quando vieram a Portugal, entre outros momentos importantes, que nos dão força para acreditar que estamos no caminho certo», contou.

E em que se diferencia esta marca? «Na Maria Pipoca podem encontrar os mais variados modelos de roupa de criança num estilo casual chic, com tamanhos disponíveis muitas vezes para criança e adulto, assim como acessórios e sapatos. Artigos de excelência com uma vasta oferta de perder a cabeça, tudo pensado ao pormenor e feito com carinho e dedicação. Fazemos muitas vezes também pedidos especiais para irmãos. É só partilharem connosco a ideia!» Os modelos são idealizados por Rita e «os tecidos e materiais utilizados são escolhidos ao pormenor e pensados para o maior conforto e qualidade». 

«Maria Pipoca» tem um Showroom, em Sintra

 

Tudo começou num sonho dentro de quatro paredes, mas as encomendas e os pedidos constantes obrigaram à abertura de um espaço «fora de casa». «Não tardou para perceber que era bastante importante existir um espaço físico para trabalhar, para receber clientes e fornecedores. Fez agora um ano que abrimos um Showroom, em Sintra, decorado a pensar no conforto das mamãs, crianças e das pessoas que nos visitam, onde podem encontrar as nossas coleções. Abrimos muitas vezes ao sábado e por marcação», esclarece.

Rita Guedes foi mãe pela segunda vez há dois anos, o que a fez ganhar inspiração para a coleção de irmãs/irmãos, mas não só! «Sendo uma tia babadíssima de uma sobrinha com 10 anos e um sobrinho de quatro, a ideia de criar conjuntos desde um mês aos 12 anos rapidamente se concretizou também. Para as mães vaidosas criamos muitas vezes também peças que fazem conjunto com as das crianças».

E para quem quiser fazer encomendar, como poderá fazer? «Estamos online no Facebook, onde podem fazer as encomendas por mensagem privada. O nosso foco é garantir um serviço de excelência, rápido e cómodo, sendo que as nossas encomendas são processadas sempre em três diaas úteis, em envio à cobrança ou registado. Podem também visitar o nosso showroom, que fica em Sintra, no Largo Movimento das Forças Armadas Nº3 – Loja C – Vila Verde. Todos os meses estamos muitas vezes presentes em mercaditos de moda infantil de norte a sul do país, os quais anunciamos sempre a nossa presença na nossa página de facebook», finaliza.

Siga a Crescer no Instagram

Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on LinkedIn

Artigos relacionados

Últimas

Top
Botão calendário

Agenda

Consultar agenda