Notícias

Polícia decide adotar bebé de mãe viciada em heroína e batiza-a de Esperança

Redação
publicado há 2 meses
0
Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on LinkedIn

Um polícia que vivia em Albuquerque, Estados Unidos, adotou uma bebé quando esta ainda estava na barriga da mãe.

Ryan Holets conheceu a mãe da filha, a quem deu o nome de Hope (em português, “Esperança”), quando esta se injetava com heroína mesmo estando, na altura, grávida. O polícia foi até uma cidade no Novo México depois de atender uma chamada da central da Polícia, que indicava um alegado assalto a uma loja de conveniência.

Ao chegar, e depois de tomadas todas as providências necessárias numa situação de assalto, Ryan deparou-se com um casal, no interior da loja, a injetar-se com heroína.

Polícia já tinha quatro filhos e mesmo assim adotou Esperança

Sentados no chão, tanto o homem como a mulher se injetavam. Crystal Champ, de 35 anos, estaria grávida de oito meses quando foi encontrada pelo polícia.

Ryan conversou com a mulher que lhe explicou as condições em que vivia e que não conseguia vencer o vício por viver na rua.

Por essa razão, Crystal iria dar a menina para adoção. Perante a situação em que a bebé iria nascer, Ryan Holets quis adotar a criança mal “viesse ao mundo”.

O polícia já tinha quatro filhos e a pequena Hope viria a juntar-se à sua família em outubro. A bebé foi de imediato cuidada de forma a ser desintoxicada.

Saiba quais os efeitos da heroína durante a gravidez num bebé, no Portal de Notícias Impala.

Siga a Crescer no Instagram

Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on LinkedIn

Artigos relacionados

Últimas

Top
Botão calendário

Agenda

Consultar agenda