Saúde

A opinião de uma odontopediatra sobre os colares de Âmbar

Andreia Costinha de Miranda
publicado há 3 meses
0
Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn

Está lançada a polémica em torno dos colares de Âmbar. A DECO (Defesa do Consumidor) alertou os portugueses para o perigo que as crianças correm ao usar este acessório e o site Crescer conversou com a odontopediatra, Joana Costa, da Clínica Hugo Madeira, sobre este tema.

Função dos colares de Âmbar

 

Estes colares têm como função acalmar o incómodo provocado pelo nascimento dos dentinhos, sendo uma espécie de «analgésico natural». Mas segundo a DECO, os perigos são maiores do que as vantagens. «O seu uso acarreta alguns riscos para a criança. Alguns pontos de venda garantem que entre as peças são dados nós para evitar que estas se espalhem no caso de o fio partir. O nosso conselho é não arriscar e não comprar estes colares», lê-se em comunicado.

 

LEIA TAMBÉM: O seu filho caiu e bateu com a boca? Atenção, pode ser mais grave do que parece

 

A Dra. Joana Costa é da mesma opinião divulgada pela Associação da Defesa do Consumidor. «São esses os riscos que a DECO referiu. Também não sou a favor, pois não há qualquer tipo de comprovação para a tal analgesia vinda dessas pedras», começa por dizer. «É extremamente perigoso pelo risco de asfixia. Não só porque se pode partir e o bebé asfixiar com as pedras, como de sufocar com o colar preso no pescoço», realça.

E a odontopediatra não se fica por aqui: «É uma moda que, a meu ver, tem riscos. Mais vale prevenir», finaliza.

Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn

Artigos relacionados

Últimas

Top
Botão calendário

Agenda

Consultar agenda