Gravidez

Nó no cordão umbilical pode ser fatal, mas é raro, diz médica

Filipa Rosa
publicado há 3 meses
0
Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on LinkedIn

Aos 25 anos, a blogger Joana de Vivre perdeu o bebé às 40 semanas devido a um nó no cordão umbilical. O site Crescer falou com a ginecologista-obstetra Lurdes Banazol para saber se isto é algo comum numa gravidez.

«Os nós do cordão acontecem com os movimentos fetais, por vezes, logo no início da gravidez. Os fetos vão crescendo e o nó aperta cada vez mais e, infelizmente, podem morrer antes de nascerem», começa por explicar algo que não é possível de detetar. «Ninguém dá por isso. Só nos apercebemos quando a mulher inicia contrações ou vai à maternidade porque não sente o bebé mexer… Felizmente, só descobrimos muitos nós verdadeiros do cordão depois do parto, quando os bebés nascem vivos. Por sorte, o nó não apertou…», diz.

LEIA A HISTÓRIA: Blogger perde bebé às 40 semanas e vídeo emociona milhares de seguidores

E é impossível detetar nas ecografias? Lurdes Banazol esclarece. «Não é possível ver! Por vezes deteta-se que há sofrimento fetal se a fluxometria (fluxos sanguíneos fetais) estiver alterada, quando se faz a ecografia. O aperto total geralmente é súbito e pode ser provocado por movimento fetal que pode ser fatal. Felizmente é uma situação rara…», refere a ginecologista-obstetra.

Siga a Crescer no Instagram

Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on LinkedIn

Artigos relacionados

Últimas

Top
Botão calendário

Agenda

Consultar agenda