Histórias Online

«Não estou quase a parir, mas também mereço prioridade nas filas!»

Histórias Online
publicado há 1 semana
0
Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on LinkedIn

Há pessoas que conseguem ser tão inconvenientes e más que nem chegam a ter noção do que dizem. Uma grávida que não esteja quase a ter bebé também tem direito a ter prioridade!

Esta semana fiquei chocada com a falta de sensibilidade das pessoas que encontrei num supermercado. Estou de seis meses de gravidez, mas não tenho um barrigão enorme ainda. Mas tenho uma bela barriga que se nota bem. Já comecei com o inchaço nos pés e decidi ir às compras mais vezes, em vez de comprar tudo duma vez.

Já na fila para pagar, peço prioridade à senhora da caixa, que me diz: «Eu já a atendo menina!» E nada fez… Não percebi se se esqueceu de mim ou se o meu aspeto fresco e fofo a levou a não me dar prioridade. Insisto em reivindicar os meus direitos de grávida. E a senhora que estava à minha frente simplesmente diz: «Vá lá, atenda lá a menina que deve estar atrasada para ir para a maternidade…» Que raiva que me deu! Vergonhosa aquela atitude cheia de ironia!

LEIA TAMBÉM: «As mulheres grávidas e com filhos prejudicam-se umas às outras»

Fiz questão de deixar o meu desagrado e escrevi no livro de reclamações. Nem comprei nada e nunca mais lá volto. Acho uma falta de noção e sensibilidade… Se existe a lei há que cumprir independentemente de quanto tempo está a grávida. Não sabem da nossa vida! Não sabem se estamos ali a fazer um esforço enorme para fazer as compras por não ter mais ninguém que o faça por nós. Ridículo!

Nos transportes públicos a mesma coisa! Mas isso dava um outro testemunho igualmente revoltante, enfim…

E o pior: as mulheres são mesmo más umas para as outras. Piores que os homens! Haja respeito, senhoras!

 

 

 

Texto: Gabriela Pinheiro

Siga a Crescer no Instagram

Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on LinkedIn

Artigos relacionados

Últimas

Top
Botão calendário

Agenda

Consultar agenda