Saúde

Menstruação: 5 sinais de que algo não está bem

Redação
publicado há 3 meses
0
Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on LinkedIn

A vida íntima do casal ajuda também naquelas fases mais difíceis do mês. Quando as mulheres têm orgasmos, o útero contrai-se e essas contrações permitem expulsar o sangue e os tecidos mais rapidamente, originando uma menstruação mais rápida e menos dolorosa.

São muitas as razões que tornam a menstruação desagradável, mas quando se fala de saúde íntima é melhor dar ouvidos ao seu corpo.

A menstruação é algo que deixa desconfortável qualquer mulher e é motivo de preocupação se surgir algum imprevisto que prolongue a sua “estadia” no corpo da mulher. São vários os sintomas que indicam que algo não está bem com a saúde íntima e que deve consultar um médico. Saiba quais, para se prevenir de possíveis lesões.

Menstruação prolongada

Se o período ultrapassar os oito dias chama-se hipermenorreia e, por levar à perda de sangue prolongada, pode provocar anemia. A desregulação hormonal e as doenças no útero são outras das causas que podem causar uma menstruação que se arrasta no tempo, devendo consultar um ginecologista.

Corrimento castanho escuro

A existência deste tipo de corrimento muitos dias após a menstruação pode significar problemas na região íntima e por isso deve procurar ajuda ginecológica para esclarecer as causas.

Odor desagradável

Cheiro forte e menos agradável ou simplesmente diferente do habitual durante a menstruação, não é normal. Deve por isso ser avaliado, pois pode indicar uma infeção ou até uma doença ginecológica mais séria.

Cólicas menstruais

O normal é existirem cólicas durante a menstruação mas de forma leve. Caso sejam intensas e persistentes podem significar a existência de endometriose, devendo consultar um ginecologista.

Ciclo menstrual alterado

A duração média é de 28 dias, no entanto pode sofrer alterações. Caso note que essa mudança abrange vários dias, consulte um profissional de saúde pois pode tratar-se de uma síndrome dos ovários poliquísticos, doenças na tiróide, pólipos endometriais ou miomas.

Texto: Marisa Simões

Siga a Crescer no Instagram

Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on LinkedIn

Artigos relacionados

Últimas

Top
Botão calendário

Agenda

Consultar agenda