Notícias

Mãe partilha imagens de feto morto depois de o hospital o declarar ‘lixo médico’

Redação
publicado há 2 anos
0
Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on LinkedInShare on Whatsapp

Sharran Sutherlan, de 40 anos, guardou o feto do filho em casa, depois de um aborto às 14 semanas, devido a uma paragem cardíaca. Alertamos as pessoas mais sensíveis de que as IMAGENS PODEM CHOCAR.

Nenhuma mãe está preparada para a perda de um filho. Ninguém imagina que a gravidez poderá não seguir em frente. Quando isso acontece, a dor é enorme, mas há quem arranje algum tipo de forma para atenuar a dor.

Exemplo disso é Sharran Sutherlan, de 40 anos, que guardou o feto do filho em casa, depois de um aborto às 14 semanas, devido a uma paragem cardíaca.

LEIA TAMBÉM: Obstetra de “bebé sem rosto” choca paciente grávida: «Isso está morto dentro de si»

Os médicos chamaram-no de “lixo hospitalar” e esta mulher quis ter à mesma um parto normal, guardando o feto, a quem deu o nome de Miran, e começou a partilhar fotografias do bebé para mostrar que o seu filho era um “bebé real”.

O feto, com quatro centímetros de comprimento e apenas 26 gramas, aparece nas imagens com a cara, pés, mãos e unhas totalmente formados.

 

feto
Michael e a mulher levaram o feto para casa/  Crédito: KENNEDY NEWS AND MEDIA

 

Pais guardam feto no frigorífico

 

Segundo a publicação The Sun – que deu a conhecer a notícia -, a lei só reconhece um bebé a partir das 20 semanas em certos estados dos Estados Unidos, de onde é natural esta família.

Depois do parto, Sharram e o marido, Michael, mantiveram o bebé no frigorífico antes de o enterrar e esta mulher sente-se agradecida pelo que aconteceu, pois teve a oportunidade de dar à luz e pegar em Miran antes do eterno “adeus”.

As fotografias foram divulgadas pela publicação já citada e estão a correr Mundo.

«Quando uma mulher perde o filho antes de nascer, é incapaz de fazer o luto da mesma forma que uma mulher que tem um bebé que morre depois de nascer. É quase como se não se falasse disto, porque ainda é tabu. Lidamos com isto sozinhas porque as outras pessoas não reconhecem o feto como um humano, como um bebé», revelou Sharram.

E quanto ao que este assunto pode causar na opinião pública, a mulher esclarece o porquê disto tudo. «Sei que vai soar mórbido para muita gente, mas foi esta a forma que arranjámos de nunca nos separarmos do nosso filho», finaliza.

Veja algumas imagens na galeria.

Leia também: O que nunca ninguém conta sobre a gravidez

Fotos: KENNEDY NEWS AND MEDIA

 

Siga a Crescer no Instagram

Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on LinkedInShare on Whatsapp

Artigos relacionados

Últimas

Top
Botão calendário

Agenda

Consultar agenda