Histórias Inspiradoras

Histórias Inspiradoras: Quando a mudança na vida profissional nos obriga a não ‘baixar os braços’

Andreia Costinha de Miranda
publicado há 8 meses
0
Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on LinkedIn

Chama-se Márcia Maia e é Terapeuta da Fala. Em 2013 a Segurança Social fez vários cortes nas consultas que comparticipavam esta área, o que fez com que o horário de Márcia ficasse reduzido. Posto isto, esta mulher não baixou os braços.

«Comecei a sentir vontade de me dedicar a algo diferente! O meu marido (João Ferreira) lançou a ideia no início de 2015 e eu ‘agarrei-a’, tendo nascido assim a ‘AOMAR‘, uma marca registada de vestuário de bebé, criança e adulto (homem e senhora) 100 por cento portuguesa. O processo de registo foi proferido em 30/07/2015. Desde o surgimento da ideia até esta data, decorreu um intenso período de pesquisa de contactos e fornecedores, procura de matérias primas, testes em costureiras, confeção de modelos, troca de ideias com profissionais da área, etc», começa por contar.

O que se pode encontrar nesta marca

 

A AOMAR nasceu em Guetim, uma pequena freguesia do concelho de Espinho próxima do mar e que muito diz aos proprietários da marca: João Ferreira e Márcia Maia (nascidos ambos em 1983, casados e residentes em Guetim e com dois rebentos).

O nome escolhido resulta da junção de parte destes dois nomes (última sílaba do nome ‘JoAO’ e primeira sílaba do nome ‘MARcia’). Na escolha do nome, os mesmos tiveram a preocupação de optar por uma palavra simples do ponto de vista fonético e ao mesmo tempo que remetesse para a origem de ambos.

Na etiqueta das peças, os proprietários da marca fizeram questão de enaltecer o nome da freguesia de que tanto se orgulham (‘Guetim’) e o ano de nascimento de ambos (1983).

«Lançámos a primeira coleção com modelos exclusivos de adulto e aos poucos fomos fazendo várias peças iguais para pais e filhos. Começámos a verificar que as peças de criança tinham cada vez mais procura e, como tal, invertemos o processo. Neste momento, fazemos maioritariamente peças de bebé até aos 36 meses e para os mais crescidos (desde os 4 anos até adulto) por encomenda. Aquando da criação da marca, tínhamos o nosso primeiro filho (menino) e com o nascimento da menina, em 2017, comecei a criar cada vez mais modelos para menina que têm sido um sucesso», conta a proprietária.

Os modelos das roupas são todos criados por Márcia e confecionados por costureiras que trabalham com a marca. «Todas as peças são cortadas manualmente e uma a uma, o que permite ter acabamentos distintos da confeção em série. Além disso, fazemos poucas quantidades de cada modelo/ cor, o que garante uma certa exclusividade aos clientes que nos procuram», explica.

 

Feedback cada vez mais positivo

 

Apesar do horário reduzido na Terapia da Fala, a verdade é que essa é a principal ocupação de Márcia. Mas a verdade é que a AOMAR já lhe ocupa quase tanto tempo quanto a sua profissão. «É um projeto que me preenche muito e que me dá muito prazer», assume.

E acrescenta: «Desde pequena que gostei da área da saúde, mas também das artes. Segui Ciências e optei pela Terapia da Fala final do Ensino Secundário. Sinto-me muito mais realizada profissionalmente desde que iniciei este projeto. Gosto muito de ser terapeuta da fala mas é muito exigente quando o fazemos a tempo inteiro».

Juntando a terapia da fala com a AOMAR, o tempo livre é pouco… «É verdade que com dois filhos e duas atividades profissionais, não sobra quase tempo nenhum livre. Mas ainda consigo ir nadar uma a duas vezes por semana que é algo que adoro e me ajuda a relaxar e consigo ir várias vezes buscar o meu filho à escola. Enquanto achar que justifica, conciliarei as duas atividades. As consultas que dou são quase sempre da parte da tarde porque as crianças estão cada vez até mais tarde na escola e só depois vêm às consultas. Da parte da manhã ocupo-me da AOMAR e fico várias vezes com a minha filha. O João tem outra ocupação profissional, dando-me apenas algumas ajudas e opiniões sempre que necessário. Mas sou eu que trato de quase tudo desde a compra das matérias-primas (tecidos, botões, etiquetas…), idas às costureiras, emissão das faturas, envio das encomendas», explica.

E no que diz respeito ao feedback dos clientes… Não podia ser mais positivo: «As clientes dizem frequentemente ‘é ainda mais lindo ao vivo, os acabamentos são ótimos, gostei muito, fiquei cliente…’. São palavras como estas que nos motivam a fazer cada vez melhor. Podem ver na nossa página do facebook que as opiniões são muito positivas».

 

Onde pode encontrar a AOMAR

 

– As peças encontram-se disponíveis para venda online através do facebook (https://www.facebook.com/Aomardress);

– Há também um showroom em Espinho, onde os clientes da área geográfica mais próxima podem ver as peças, experimentá-las e tirar medidas;

– Alguns artigos de bebé também se encontram à venda na Maria Minho (www.mariaminho.com). Recentemente, a Maria Minho abriu também uma loja física em Coimbra e participa no ‘Um dia no Mercado’ (no Hotel Sheraton do Porto);

– Participam ainda noutros mercados que anunciam sempre na página do Facebook.

 

Veja, na galeria, alguns dos produtos da AOMAR.

 

Siga a Crescer no Instagram

Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on LinkedIn

Artigos relacionados

Últimas

Top
Botão calendário

Agenda

Consultar agenda