Gravidez

Hemorróidas na gravidez e no pós-parto: A causa, os sintomas e a prevenção

Redação
publicado há 3 meses
0
Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn

As hemorróidas são vasos sanguíneos dilatados e salientes do canal anal que provocam grande desconforto e dor. Podem ser internas ou externas conforme se desenvolvem dentro ou fora do ânus. A prisão de ventre, diarreia crónica, hábitos alimentares incorretos, sexo anal, esforço físico ao evacuar, gravidez e parto estão entre as causas desta doença.

São muitas as mulheres que durante a gravidez e/ou no pós-parto sofrem com o aparecimento de hemorróidas. A causa destes problemas é facilitado pela estagnação do sangue derivada da predisposição para a insuficiência venosa – prisão de ventre, por exemplo.

Por que razão e a partir de quando surgem as hemorróidas?

Na gravidez, as hemorróidas podem aparecer mais no terceiro trimestre, mas se a mulher já for suscetível ao aparecimento deste problema, podem surgir mais cedo.

As razões devem-se ao aumento normal do volume sanguíneo, ao facto da mulher sofrer de prisão de ventre e ao aumento da pressão exercida nas veias que se situam abaixo do útero devido ao peso do bebé.

No que diz respeito ao pós-parto, o aparecimento de hemorróidas está, quase sempre, relacionado com a força associada ao trabalho de parto.

Quais os sintomas?

– Perda de sangue vivo nas fezes, sanita ou papel higiénico;
– Evacuação incompleta dolorosa;
– Prurido ou comichão e/ou irritação no interior ou à volta do ânus (geralmente associadas a hemorroidas externas e ao uso excessivo e prolongado de pomadas);
– «Alto» doloroso no interior ou perto do ânus;
– Dores ao sentar.

Como prevenir o aparecimento de hemorróidas?

Para evitar o aparecimento das hemorróidas, é essencial seguir um estilo de vida saudável, procurando praticar exercício físico e equilibrar as suas refeições. É também importante evitar alguns comportamentos menos indicados.

Saiba o que deve fazer para prevenir o aparecimento ou o agravamento das hemorroidas.

1. Adote uma dieta saudável, equilibrada e rica em fibras. Coma mais frutas, vegetais e cereais integrais.

 

A dose diária recomendada de fibras é de 25 a 35 gramas para as mulheres e homens, respetivamente. Entre as fontes de fibra estão os cereais e derivados, como pão, massa e arroz integrais/escuros, bem como os vegetais e a fruta fresca, de preferência com a casca. É verdade que algumas pessoas deitam ao lixo o melhor da fruta, como a casca da maçã ou a parte branca da laranja.

As fibras são essenciais para manter um bom funcionamento do intestino e para prevenir a obstipação, pois ajudam a amolecer as fezes e a evitar o esforço a defecar, que pode causar hemorróidas ou piorar os sintomas de hemorróidas já existentes.

Algumas pessoas podem beneficiar com a toma de suplementos de fibras. Antes de o fazer, aconselhe-se com um especialista (médico, nutricionista ou farmacêutico).

2. Ingira muitos líquidos, de preferência água. É recomendável beber entre 8 a 10 copos de água por dia. As bebidas com cafeína e o álcool não contam. Pelo contrário, podem desidratar o organismo.

 

3. Faça exercício físico para obrigar o intestino a funcionar de forma regular e, assim, prevenir a obstipação. Além disso, a atividade física combate o excesso de peso e a obesidade, que são fatores de risco para as hemorróidas.
4. Evite estar muito tempo de pé ou sentado. Este conselho é válido sempre e em qualquer local. Estar muito tempo sentado na sanita (a ler, por exemplo) faz com que aumente a pressão sobre as veias do ânus, originando ou agravando o problema das hemorróidas.
5. Vá à casa de banho assim que sentir vontade.

 

Sabe-se que um dos fatores associados às hemorroidas é a pressão aumentada no abdómen, que, por sua vez, se repercute na região anal. Suster a vontade de defecar faz com que todo este processo se torne, depois, muito mais custoso e doloroso.

Também se deve evitar fazer esforço durante as evacuações, pois estará a aumentar a pressão sobre as veias do reto. Com o tempo, esta pressão sobre os tecidos que suportam os vasos sanguíneos pode levar à sua dilatação e ao surgimento de sintomas, como o sangramento ou o prolapso.

Evite tomar laxantes. Tal como a obstipação, também a diarreia pode desencadear ou agravar este tipo de problemas.

 

Fonte: CUF

Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn

Artigos relacionados

Últimas

Top