Bebés/Crianças

O seu filho tem poucos amigos? Saiba os conselhos que deve dar!

Redação
publicado há 2 meses
0
Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn

O seu filho parece-lhe triste? Alguma vez desabafou consigo sobre os amigos ou os poucos amigos que tem? Muitas vezes perdem-se amizades com a mudança de escola, o que dificulta o regresso às aulas e a sua interação no meio escolar. O projeto Escola Saudavelmente, da Ordem dos Psicólogos Portugueses, tem as dicas certas para ajudar os mais novos a relacionarem-se com outros jovens. Mostre este texto ao seu filho. Foi escrito para ele.

 

Há pessoas que têm muitos amigos e outras que são felizes tendo apenas um ou dois amigos. Mas todos nos preocupamos com ter e fazer amigos (mesmo quando parecemos muito confiantes e rodeados de amigos).

Quando não temos amigos ou achamos que temos poucos amigos podemos sentir-nos muito sozinhos. Ou quando o nosso melhor amigo não está connosco porque ficou doente ou mudou de escola. Quando nos sentimos sozinhos é fácil pensar «toda a gente tem amigos menos eu!» e sentimo-nos muito mal, especialmente no intervalo e à hora do almoço.

Ficarmos escondidos num cantinho à espera que alguém repare em nós tem poucas hipóteses de resultar. Mesmo que alguém repare pode pensar que não somos muito amigáveis ou que queremos mesmo ficar sozinhos.

Como é que podemos fazer amigos?

  • Na nossa turma, de quem gostávamos de ser amigos? Podemos começar por dizer «olá», sorrir e sermos simpáticos com esses colegas.
  • Convidar alguém que nos parece simpático para se sentar ao nosso lado na cantina ou para brincar connosco.
  • No intervalo, podemos ir ter com os colegas que estão a jogar e perguntar se também podemos jogar ou simplesmente juntarmo-nos a um grupo que está a falar.
  • Falar com algum colega com o qual normalmente não falamos.
  • Fazer desporto escolar ou atividades extracurriculares pode ajudar-nos a conhecer novos amigos.
  • A melhor maneira de fazer amigos é sermos «amigos», ou seja, sermos simpáticos, partilharmos as nossas coisas, dizer coisas positivas, oferecer ajuda a quem precisar.
  • Ouvir os outros com atenção e não querermos ser sempre nós a falar e a decidir o que se vai fazer.
  • Não espalhar boatos nem alinhar em segredinhos sobre os colegas.
  • Não desistir se não conseguirmos fazer amigos à primeira. Devemos continuar a ser nós próprios, alguém quererá ser nosso amigo.

Os bons amigos passam tempo juntos, partilham os seus problemas e sentimentos, divertem-se juntos, confiam e respeitam-se uns aos outros, são leais e defendem-se mutuamente, preocupam-se com a felicidade dos amigos. Mas os bons amigos também precisam de espaço para estar sozinhos ou com outros amigos, tal como também pode acontecer connosco. Como conhecemos o valor da amizade, sabemos que desejar ter esse espaço de vez em quando, não significa afastamento.

Contudo, se ainda assim nos sentimos muito sozinhos e tristes por não termos amigos ou não conseguirmos fazer novos amigos devemos pedir ajuda a um adulto – os Pais, um Professor ou o Psicólogo da escola. Eles podem ajudar-nos a sentir melhor e a construir novas amizades.

 

 

 

Saiba mais no site oficial do projeto Escola Saudavelmente.
Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn

Artigos relacionados

Últimas

Top
Botão calendário

Agenda

Consultar agenda