Alimentação

Veganismo: «É mais do que uma dieta! É um estilo de vida!»

Andreia Costinha de Miranda
publicado há 2 semanas
0
Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn

O Dia Mundial do Veganismo assinala-se a 1 de novembro.

São cada vez mais as pessoas que optam por um estilo de vida vegan, até porque, ao contrário do que a maioria pensa, o veganismo «é mais do que uma dieta», tal como nos explica a nutricionista Ana Catarina Tavares.

«O veganismo é um estilo de vida. Um vegano não só tem uma alimentação vegetariana estrita, ou seja, sem produtos de origem animal, como não usa nem roupas nem calçado que tenha origem em animais (pele,lã, etc), nem produtos que sejam testados em animais. Preocupa-se com a saúde e o bem estar animal», conta-nos.

E quais são as vantagens e desvantagens deste estilo de vida? «As vantagens passam por melhorias da saúde como diabetes, colesterol e obesidade por exemplo. Estudos mostram também que há uma menor probabilidade de algumas doenças oncológicas. No entanto, estas vantagens apenas acontecem quando um vegano tem uma alimentação saudável, variada e equilibrada. Mas chamo a atenção que uma alimentação vegana pode não ser saudável se eu fizer uma alimentação baseada em refrigerantes, fritos e produtos processados. Esta é a grande desvantagem. Muitas das vezes, as pessoas pensam que ser vegano é sempre saudável. Quando a alimentação não é saudável podem haver carências nutricionais», realça.

 

Passar o estilo de vida vegan aos filhos

 

A especialista começou a ter interesse pelo veganismo devido «ao bem-estar animal». «Vi 16 minutos do documentário Earthlings e pensei que não podia continuar a compactuar com o mal-estar animal», revela.

Por isso mesmo, começou a adoptar uma alimentação ‘diferente’. Alimentação essa que passou para a filha, agora com 27 meses.  «A opção dela ser vegana foi porque eu e o pai dela somos ambos veganos e não nos faria sentido cozinhar diferente para ela», conta.

E existem restrições na alimentação de uma criança vegana? «Não existem restrições mas é preciso fazer as suplementações necessárias e e certificarmo-nos que a alimentação é variada, equilibrada e completa», assegura.

 

Introdução dos alimentos nos bebés

 

As grávidas podem fazer toda uma alimentação vegan e estarão a passar ao seu filho os ingredientes necessários, «mas é preciso fazer suplementação de ferro, vitamina b12 e ácido fólico. Existem, inclusive, multivitaminicos vegans adaptados às necessidades das grávidas e mães que amamentam. É também necessário fazer uma consulta de nutrição já que as necessidades energéticas aumentam, quer na gravidez, quer na amamentação.»

No caso dos bebés, tem de haver uma fase de adaptação na alimentação. A partir dos quatro meses, várias são as crianças que começam uma nova fase. E a introdução de novos alimentos é uma delas.

E como funciona com as crianças vegan? «A introdução dos alimentos é a praticamente a mesma que nas crianças não vegans. Mas em vez de colocarmos carne ou peixe começamos aos seis meses com o tofu, as lentilhas vermelhas, pois são de mais fácil digestão e pelos oito meses podemos começar a introduzir as restantes leguminosas que vão dar a proteína», explica.

Numa fase inicial, é necessário um maior acompanhamento nutricional de crianças vegan comparando com crianças não vegan. E a explicação é simples: «Os veganos ingerem ferro não hémico (ferro presente nos vegetais e leguminosas) que é um ferro que não é tão bem absorvido quanto o ferro de origem animal (ferro hémico). É necessário alguns truques para que o ferro seja mais facilmente absorvido, como juntar alimentos ricos em vitamina C a alimentos ricos em ferro. É importante aprender a ir buscar os omegas que não vamos buscar ao peixe gordo por exemplo».

É então este um estilo mais saudável mas mais caro? «Depende se apenas quero comer biológico ou não. Se consumo alimentos processados ou não. Mas a base costuma ser mais saudável e mais barata (leguminosas, massas, arroz, batata, legumes e fruta)», garante.

 

Conselhos para quem quer adotar este tipo de alimentação

 

Na opinião da Dra. Ana Catarina Tavares, «a sociedade está cada vez mais preparada para estas mudanças de estilo de vida», isto porque «é cada vez mais fácil ser-se vegano.» 

E as razões para tal são simples: «As escolas já têm como opção este tipo de alimentação e os restaurantes também. Os médicos cada vez mais compreendem que este estilo de vida quando feito corretamente pode ser completamente saudável. A cidade de Lisboa foi classificada como uma das capitais mais vegan friendly o que mostra que cada vez mais estamos a mudar as nossas mentalidades», explica.

E para quem quiser passar a ser vegan, como terá de ser feita a transição? «Tudo depende da pessoa e dos seus gostos. Há pessoas que passam para uma alimentação ovo lacto vegetariana e gradualmente deixam os ovos e os laticínios até terem uma alimentação vegan. No entanto há outras pessoas que cortam de um dia para o outro. Seja qual for o caso, aconselho sempre a ir a uma nutricionista para perceber que alimentos substituem os de origem animal e ir a uma consulta médica e pedir análises de rotina para perceber se está tudo bem. Se os valores não estiverem é possível que tenha de se fazer uma maior dose de algum suplemento, como é o caso da vitamina D e vitamina B12», anuncia.

Receita vegan para crianças

 

A nutricionista dá a conhecer uma refeição que a sua filha «adora»: caril de batata doce com lentilhas e brócolos cozidos.

«Para isto basta juntar num tacho um fio de azeite, caril em pó, alho em pó, sal e pimenta. Quando as especiarias começarem a cheirar junta-se batata doce aos cubos e lentilhas vermelhas. Junta-se leite de coco e água. Quando a batata doce estiver cozida já está feito. Acompanha-se com uns brócolos cozidos. Temos a gordura do leite de coco, as proteínas das lentilhas, os hidratos de carbono complexos da batata doce, os micronutrientes tais como ferro nos brocolos e lentilhas».

«Como sobremesa podemos oferecer citrinos, morangos ou kiwis pois são ricos em vitamina C o que vai ajudar o ferro a ser mais bem absorvido pelo organismo», finaliza.

 

Contactos da Dra. Ana Catarina Tavares: 

Facebook Lifestyle Nutritious

Instagram Lifestyle Nutritious

E-mail: anatavares1986@gmail.com

 

Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn

Artigos relacionados

Últimas

Top
Botão calendário

Agenda

Consultar agenda