Notícias

Dia Internacional da Mulher: Recorde 14 mulheres de garra que a Crescer conheceu

Redação
publicado há 2 semanas
2
Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on LinkedIn

Para assinalar o Dia Internacional da Mulher, que se comemora a 8 de março, o site Crescer recorda-lhe 12 grandes mulheres que se destacam pela sua força, coragem e determinação, mesmo quando a vida lhes apresenta obstáculos, impossíveis de ultrapassar para muita gente.

A história de Cláudia Lima é uma das mais fortes do nosso site. Perdeu o marido e o filho de apenas um ano num acidente de viação. Ergueu os braços, apesar do grande sofrimento, e avançou com o negócio que ambos criaram.

Leia aqui a sua entrevista: Baby by Piki é tudo o que resta a mulher que perdeu marido e filho de um ano

Também Catarina Poiares, Micaela Neves e Gabriela Fonseca são exemplos de coragem. As três com a saúde fragilizada, abriram o coração à Crescer para nos darem a conhecer as suas histórias de vida. Garra, força, positivismo e persistência caracterizam-nas na perfeição.

Conheça aqui as suas histórias:

Mulher com 10 doenças não desiste e lança negócio de sucesso

Cancro da Mama: «No dia em que me tiraram o penso, olhei para baixo e só tinha uma mama»

Dia de Mudança: O projeto de uma jovem que teve um linfoma aos 25 anos

Mães que abdicam da sua vida em prol dos filhos

Sílvia Marques, Sandra Morais, Helena Lagartinho, Sílvia Artilheiro Alves, Carla Caixinha e Tânia Vargas são mães, cuidadoras, mulheres com ‘M’ enorme, que abdicam da sua própria vida para cuidar dos filhos doentes. Cada uma delas sofre de maneira diferente, vive de forma diferente, mas todas têm algo em comum: um amor imensurável pelos filhos.

Leia estas incríveis histórias de vida:

Alergias: Um beijo ou um simples toque pode matar o Salvador

Síndrome de Dravet: «A réstia de esperança foi reduzida a pó e o inferno começou!»

Paralisia Cerebral: Abdicar da própria vida em prol das filhas gémeas

Estatuto de Cuidadores: É urgente ajudar quem cuida de crianças com deficiência

Ser cuidador é trabalhar de noite para cuidar de dia do filho com paralisia cerebral… sem ajuda do Estado

O Mundo do Gonçalinho: Conheça o menino com mutação genética rara, o terceiro caso a nível mundial

Quando o desemprego bate à porta…

Telma Almeida, Filipa Duarte, Márcia Maia e Rita Tavares Martins têm todas uma coisa em comum: conhecem bem a angústia do desemprego. Mas todas elas conseguiram dar a volta por cima e as suas histórias de vida provam que, se não baixarmos os braços e lutarmos por aquilo que queremos, concretizamos os nossos sonhos.

Leia as entrevistas que deram à Crescer:

Nuvem de Pano: Quando a doença se torna numa oportunidade de trabalho

Criadora da marca Baby Pop It encoraja desempregados a criarem projetos

Quando a mudança na vida profissional nos obriga a não ‘baixar os braços’

Quando o desemprego e a maternidade geram uma marca de sucesso

Veja ainda…

Para assinalar o Dia do Cuidador Informal, que se celebra a 5 de novembro, o site Crescer reuniu vários testemunhos de mães que se intitulam verdadeiras guerreiras por cuidarem dos filhos a tempo inteiro sem qualquer ajuda do Estado.

Vivem para cuidar dos filhos, que consideram o seu projeto de vida. Adiam sonhos, mudam as prioridades, sofrem em silêncio muitas vezes, à espera que o seu esforço seja reconhecido pelo Estado. Perdem-se os empregos, os ordenados, a estabilidade financeira. Tudo em prol de alguém que necessita a 100 por cento de cuidados, amor, carinho e atenção.

Anabela Silva, Cristina Godinho, Elisabete Dias Vilar, Sílvia Artilheiro Alves, Elisabete Duarte e Sandra Domingos são só alguns exemplo de força e coragem, de amor pelos filhos e esperança num futuro melhor.

Veja o vídeo no link do artigo: Dia do Cuidador Informal: Mães lutadoras abrem o coração à Crescer

Siga a Crescer no Instagram

Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on LinkedIn

Artigos relacionados

Últimas

Top
Botão calendário

Agenda

Consultar agenda