Família

Como é o Natal de uma família numerosa?

Andreia Costinha de Miranda
publicado há 1 mês
0
Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn

Fazer parte de uma família numerosa é, sem sombra de dúvida, uma agitação. Mas se no dia-a-dia as aventuras são muitas, consegue imaginar como será o Natal de uma família com muitos elementos?

Foi para desmistificar esta questão que o site Crescer conversou com Carla Antunes, autora do blogue No Reino dos 7 e  matriarca de uma família com sete pessoas.

Um gestão difícil, mas compensadora

«Somos uma família numerosa, com sete elementos, sendo cinco filhos com idades entre os seis e os 15 anos; uma menina e quatro rapazes. Há quem diga que somos malucos, há quem diga que somos corajosos, mas o que somos é verdadeiramente apaixonados pela maternidade/paternidade». É desta forma que Carla apresenta o seu núcleo familiar.

Os dias são passados numa correria e por isso mesmo a gestão diária «nem sempre é fácil». Carla é economista e o marido informático. A par destas ocupações principais, existem ainda mais dois projetos familiares: a organização de eventos, em especial dos Happy Market e a gestão da marca de roupa própria, de bebé e criança, a Cordel – stylish moms & kids.

A juntar a todos os projetos profissionais existe, acima de tudo, a vida familiar, que apesar de ter vários elementos no seu agregado, não é prejudicada de forma nenhuma pelas questões laborais. «Enquanto casal organizamo-nos e complementamo-nos muito bem, conseguindo dividir tarefas e estar sempre presentes nas rotinas diárias dos miúdos (levar e buscar à escolas, trabalhos de casa, banhos, refeições e ainda algum tempo de brincadeira), até porque temos muito pouca ajuda externa», realça Carla.

Como é o Natal desta família numerosa?

Se no dia-a-dia a rotina de uma família numerosa não deve ser tarefa fácil, acredita-se que no Natal seja ainda mais complicado… E quando começam afinal, os preparativos para esta época festiva? «Por norma, montamos a árvore e enfeitamos a casa no dia 1 de dezembro. Nesta altura surgem algumas conversas dos mais novos a dizer que o Pai Natal não existe, pois ouvem os colegas da escola a dizê-lo. Mas há quem surja logo em defesa do famoso velhinho das barbas brancas. Depois de há cerca de um ou dois anos temos usado a estratégia da marca das suas pegadas em casa», conta, divertida.

Costumam passar a consoada e Dia de Natal em casa de familiares e a autora do No Reino dos 7 revela, com um grande sorriso, que à mesa estão sempre «bastantes pessoas». «Na noite de Natal cerca de 16, passando para cerca de 20 no dia. É habitual na consoada comermos o tradicional bacalhau com todos, não faltando à mesa o bolo rei, rabanadas, sonhos, queijos e enchidos, para que a noite seja bem recheada.»

«Perto da meia noite é tempo das crianças irem até uma varanda ou janela ver se veem o Pai Natal a passar com a sua rena e o trenó. E, tão rápido como ele só, os presentes aparecem e quando as crianças regressam já não o encontram. É uma emoção ver a alegria deles a dizer que viram uma estrela que devia ser o Pai Natal», conta a matriarca da família. 

E Carla realça uma tradição que o “reino dos sete” tem. «Quando saímos para passar a consoada em casa de familiares, deixamos sempre bolachinhas e um copo de leite para o Pai Natal, que nunca falha a sua vinda na nossa ausência e deixa sempre também aqui os seus presentes».

 

Família numerosa é sinónimo de muitos presentes?

Para os elementos deste “reino” há coisas mais importantes do que os presentes. «O Natal é família, partilha, amor e união», assegura Carla.

Mas sim! O Pai Natal traz sempre algumas lembranças para os mais pequeninos… e para os adultos também! «Não oferecemos muitos presentes. Basicamente, oferecemos às crianças (nada demasiado caro), aos avós e trocamos também uma entre casal.»

Sendo Carla mãe de cinco filhos, qual será o maior desafio em ser a matriarca desta família numerosa? «Criar filhos felizes, bem educados e respeitadores, que saibam valorizar tudo o que lhes é proporcionado, por pouco que seja, com imensa gratidão. E incutir-lhes um pouco a necessidade de protegerem um dos irmãos que, por ter necessidades especiais, com algumas limitações, precisa que todos em conjunto (como em tudo em geral) sejamos bela uma equipa», finaliza.

Veja imagens desta família na nossa galeria.

 

Fotos: Reprodução Instagram

Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn

Artigos relacionados

Últimas

Top
Botão calendário

Agenda

Consultar agenda