Bebés/Crianças

Com a ideia desta mãe, nenhuma criança se portará mal à mesa na hora da refeição

Filipa Rosa
publicado há 3 meses
0
Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on LinkedIn

Salvador tem sete anos. Nasceu com uma malformação na garganta que o impossibilita de ter uma vida normal. A mãe, Sofia Merlini, optou por trabalhar em casa e recentemente lançou um produto que tem agradado inúmeras crianças. Conheça toda a história.

«Nestes sete anos tive que me reinventar. Os obstáculos da vida tornam-nos pessoas melhores. Reinventei-me, cresci e percebi que não há só pessoas boas no mundo, mas nem todas são más. Tenho conhecido seres humanos extraordinários, pessoas maravilhosas. Dou mais valor a tudo o que a vida me traz de bom…» As palavras são de Sofia Merlini, de 42 anos. Nasceu no Porto e é licenciada em Relações Públicas e Publicidade, pelo Instituto Superior de Novas Profissões. A vida pregou-lhe algumas partidas, mas a empresária nunca baixou os braços.

O site Crescer convidou-a para apresentar a sua mais recente ideia: individuais bastante originais para crianças. O objetivo é estimulá-las e ajudar os pais na hora da refeição. «Um dia vi o meu irmão com muita dificuldade para dar a sopa à minha sobrinha. Pediu-me para a distrair enquanto lhe dava de comer. Tinha que pensar numa forma de a entreter. Como gosto muito de contar histórias, da necessidade à concretização da ideia foi uma questão de desenvolver um protótipo e testar várias vezes com as crianças da família até chegar ao formato e materiais que considerava resultarem», conta-nos aquela que nunca mais conseguiu encontrar estabilidade financeira desde que o filho nasceu com uma malformação na garganta, que o obriga a ir muitas vezes ao hospital. Por ter o sistema imunitário muito frágil, facilmente desenvolve faringites, laringites, otites e outros problemas de saúde.

O feedback não podia ter sido melhor. «Recebo muitos elogios. E a entreajuda entre mães empreendedoras tem sido surpreendente. No meu caso concreto, o apoio que as mulheres portuguesas dão umas às outras é uma realidade. É incrível e muito motivador.»

Cuidadora informal há sete anos, Sofia tem a sua vida profissional muito condicionada. As ausências no emprego não lhe permitem dar a produtividade esperada por um patrão. Por isso decidiu apostar noutra área.

LEIA TAMBÉM: «Fui despedida por ter sido mãe»: A dura realidade de uma mulher que foi ignorada

Quando surgiu a paixão pela costura, Sofia encontrou a oportunidade perfeita para desenvolver um negócio que lhe permitisse trabalhar a partir de casa. «Tive vontade de aprender a costurar. Comprei uma máquina de costura e comecei a ver vídeos na Internet para aprender a fazer os pontos mais básicos. Discuti várias ideias com a minha melhor amiga e, a partir daí, comecei a praticar», conta-nos aquela que sempre teve jeito para artes.

«Sempre gostei muito de trabalhos manuais. É uma atividade que me descontrai e relaxa. Permite-me testar e estimular a minha imaginação. Desde muito nova que ofereço presentes feitos por mim aos familiares e amigos. Valorizo muito tudo o que é feito artesanalmente, pois cada peça é única, irrepetível e transporta o empenho, a dedicação e o sentimento de quem a faz.»

Sofia Merlini deseja em breve abrir um negócio com artigos infantis e reencontrar a sua realização pessoal e profissional. «Tenho muita vontade de recuperar plenamente a minha independência económica. Por ser cuidadora informal, desde 2011 que só consigo trabalhar pontualmente. De qualquer modo, a abrir um negócio, gostaria de fazê-lo em moldes muito diferentes do habitual. Já tenho ideias muito concretas do que pretendo fazer e sinto-me entusiasmada», explica.

LEIA AINDA: Mulher com 10 doenças não desiste e lança negócio de sucesso

Enquanto mãe, a empresária considera que são necessárias mais ideias como esta para tentar inovar e cativar, mas não só. Também é preciso tempo. «Muitas vezes basta estarmos atentas às necessidades dos nossos filhos. A questão principal, a meu ver, não é a falta de ideias inovadoras. Elas existem. O problema está no facto da maioria das mães portuguesas desempenharem tantas tarefas e responsabilidades no seu dia-a-dia que não resta tempo nem forças para passarem da ideia para a concretização. Julgo que a fórmula passa por nos obrigarmos a sair da nossa rotina diária, da nossa zona de conforto, e nos permitirmos arriscar, experimentar e testar o que acreditamos trazer mais bem-estar aos nossos filhos», refere.

Qual a sua principal fonte de inspiração? «O sorriso das crianças, as cores, o meu filho e tudo o que possa tornar o nosso dia menos cinzento.»

Em 1998, Sofia Merlini licenciou-se em Relações Públicas e Publicidade e, durante muito tempo, foi consultora de comunicação e assessora de imprensa em diversas empresas nacionais e internacionais, bem como, em agências de comunicação. Em 2009 tornou-se freelancer.

Agora, pontualmente, ainda cria conteúdos e elabora comunicados de imprensa quando surge a oportunidade.

A paixão pela escrita levou-a a criar o blogue Passei e Gostei! «É um espaço que me faz muito feliz e que me tem permitido conhecer pessoas maravilhosas. Falo do que encontro em Portugal e me encanta. É também no blogue que divulgo os meus trabalhos artesanais.»

Siga a Crescer no Instagram

Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on LinkedIn

Artigos relacionados

Últimas

Top
Botão calendário

Agenda

Consultar agenda