Recém-nascido

O seu bebé tem o sono trocado?

Redação
publicado há 2 meses
0
Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn

Os bebés já dormem desde a fase intra-uterina, pois o sono tem uma ação fisiológica de reparação e bom funcionamento do corpo.

Dormir ajuda os bebés a passarem por mudanças, como por exemplo, nos picos de crescimento para que se desenvolvam e adquiram novas capacidades.

Os bebés dormem mais que os adultos, sendo que um recém-nascido até aos três meses pode dormir de 14 a 17 horas… Não seguidas, claro! Há pausas para comer e namorar um bocadinho com a mãe… e já ferrou outra vez!

Depois, progressivamente, o bebé dormirá menos horas, passando mais tempo acordado e a brincar.

Mas o sono é algo muito complexo que não podemos NUNCA generalizar ou fixarmos nos números.

Devemos, sim, ter alguma informação sobre o que é suposto acontecer para conseguirmos adaptar expectativas e estratégias familiares, de forma a que a chegada do novo elemento seja mais tranquila.

Fatores que devemos ter em conta sobre o sono e nosso bebé

 

Os bebés não dormem uma noite toda: desculpem se não vos avisaram na fábrica, mas esta modalidade é mesmo assim! Eles precisam de comer, que lhes mudem a fralda… e isso também acontece – imaginem só! – à noite!

A idade do bebé: Os recém-nascidos não têm noção do dia e noite, pois isto é algo que vai sendo adquirido com o tempo. Não podem exigir que um bebé de dias já saiba que é de dia, se ele ainda nem tem noção que já nasceu efetivamente. Temos que dar tempo ao tempo e aos poucos eles vão perceber.

Personalidade da criança: Existem pessoas mais diurnas que outras. Não podemos ignorar o ritmo de cada um, até porque a criança também já terá o seu perfil. Esta parte temos tendência para esquecer, mas é fundamental incorporar na avaliação da rotina do bebé, a fim de adequar estratégias para promoção do descanso.

Pode não ser fome: Numa fase inicial de recém-nascido é muito benéfico que a criança mame frequentemente, principalmente à noite, pois é o momento em que a mulher produz mais hormona prolactina (responsável pela produção de leite).

Tome nota: Se o seu bebé já está mais crescido e começou os sólidos ou a mãe foi trabalhar, por vezes podem pedir maminha mais vezes à noite (não por fome) mas para compensar ausência da sua mama preferida. Não se esqueça que a mama não é só nutrição, é carinho, consolo e socialização! (Atenção:  Não precisam de dar mais comida ou empanturrar os bebés para que tenham uma noite «santa», pois já sabem que é normal e apenas uma fase.

À espera da poção mágica: Vou desiludir-vos, mas não existe! Isto é algo muito específico de cada criança e família e que deve ser adaptado a cada situação. Duvidem de poções mágicas ou receitas como se de um bolo se tratasse… O nosso bebé é um ser humano único e individual.

Mais dicas

 

Podemos criar ambiente favorável para sono noturno:

– Diminuir estímulos como a luminusidade, sons no período noturno e durante o dia fazer a vida completamente normal;
– Evitar brincadeiras muito excitantes antes do bebé ir dormir para não o excitar demasiado;
– Oferecer maminha ajuda a que o bebé fique calmo e o leite materno tem substâncias fantásticas que ajudam a que o sono seja mais relaxante;
– O banho pode ter um efeito tranquilizante para alguns bebés e podem usar esta técnica no período da noite para promover um ambiente mais zen…

 

Texto: Enfermeira Carmen Ferreira no site Bebé Saudável
Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn

Artigos relacionados

Últimas

Top