Saúde

Aviso aos pais: A importância da vitamina D em idade pediátrica

Redação
publicado há 2 meses
0
Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on LinkedIn

A vitamina D produz-se na pele através dos raios ultravioleta e é, depois, sintetizada para chegar às várias partes do corpo.

Alguns estudos têm apontado para uma associação entre a carência de vitamina D e a existência e gravidade de algumas doenças, uma vez que a vitamina D funciona como uma hormona que regula o funcionamento de vários sistemas do corpo humano e, após ser produzida na pele, precisa de ser ativada no fígado e nos rins para exercer os seus efeitos.

Menor atividade física ao ar livre, está associada a um maior risco de carência de vitamina D

Apenas 10 por cento da vitamina D vem da adequação nutricional, sendo os restantes 90 por cento provenientes da síntese cutânea, o que implica exposição solar. No entanto, a mudança do estilo de vida da sociedade contemporânea, traduzido por menor atividade física ao ar livre, está associada a um maior risco de carência de vitamina D.

Referindo que a elevada prevalência de deficiência em vitamina D comporta um elevado risco de compromisso futuro da saúde óssea, uma vez que tem um potencial impacto na saúde óssea e metabólica e que dois terços da massa óssea são formados na adolescência.

Mas qual a importância da vitamina D na área da pediatria? Qual é o aviso que temos de deixar aos pais?

A vitamina D é particularmente relevante na infância e na 3ª idade. As crianças, por estarem em crescimento, são particularmente suscetíveis a doenças esqueléticas à sua falta. Contudo, os ossos desmineralizados e, consequentemente mais fracos (osteomalacia), ou o raquitismo são raros nos países desenvolvidos.

Atualmente, tem de existir um balanço entre o risco de neoplasia/obrigatoriedade de proteção solar durante o Verão com a mudança do estilo de vida/compromisso de exposição solar e, consequentemente, a síntese de vitamina D no Inverno.

Sensibilizar e apelar à importância da vitamina D na área da pediatria

É importante, assim, haver uma maior atenção a grupos de risco em idade pediátrica (crianças e adolescentes obesos, com pele mais escura e com pouca exposição solar) e, nessas circunstâncias, aconselhar-se com um pediatra nos meses do ano (entre outubro e março) em que a exposição solar esteja mais comprometida e, consequentemente, o nível de vitamina D!

É, então, fundamental sensibilizar e apelar à importância da vitamina D na área da pediatria! Assim como, alertar para a importância do rastreio de comportamentos de risco para deficiência em vitamina D em crianças e adolescentes.

Siga a Crescer no Instagram

Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on LinkedIn

Artigos relacionados

Últimas

Top
Botão calendário

Agenda

Consultar agenda