Família

Que animal vai dar ao seu filho? Fique a par das nossas dicas!

Redação
publicado há 9 meses
0
Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on LinkedIn

Ter um bichinho de estimação desde a infância é uma experiência que a criança irá levar para toda a vida, visto que a convivência
com animais estimula os bons sentimentos e a noção de cuidado com o outro.

Para os animais esta também é uma parceria muito alegre, pois ele não se sente sozinho, tem com quem brincar e gastar energia. As vantagens e os benefícios são muito maiores que o trabalho que um animal requer. Além disso, se forem tomadas algumas medidas de higiene e profilaxia, não oferece nenhum risco para a saúde da criança.

Regras a ter em conta

 

– Opte por um animal manso e amigável, que tenha no perfil da sua raça uma boa convivência com crianças;
– Ensine o seu filho a não beijar o animal e a manter uma certa distância do nariz e da boca;
– Ensine a criança a lavar as mãos depois de brincar com o animal, principalmente antes de comer;
– Os vermes e as pulgas são facilmente tratados com vermífugos e remédios;
– Se o animal ficar doente, com alguma infeção ou doença de pele, afaste-o da criança até que o tratamento esteja concluído;
– Desde o primeiro dia, diga ao seu filho que o animal não deve ficar na cama e faça-o ensinar essa regra ao animal;
– Tenha as vacinas do seu animal sempre em dia.

Qual a melhor mascote para o seu filho?

 

CÃO (para todas as idades)
É um dos animais que mais promove a interação com as crianças, sobretudo porque está sempre a pedir carinho e atenção. Isso faz com que os miúdos exercitem a capacidade de interpretar diversos tipos de linguagem. Exige cuidados frequentes, como banhos, passeios e alimentação diária, o que ajuda a aguçar o senso de responsabilidade das crianças. Rafeiros, beagles, cockers, boxers, golden retrievers e labradores são raças mais robustas e amigáveis e, por isso, indicadas para todas as crianças, especialmente as mais pequenas, na faixa dos três ou quatro anos. Já os animais que têm menos de 1,5 quilos, são muito frágeis, ou os de grande porte não são uma boa opção para crianças até essa idade.

 

HAMSTER (para crianças a partir dos cinco anos)
O ambiente em que vive este simpático ratinho parece um miniparque de diversões. Por isso, observá-lo é um passatempo extremamente lúdico que exercita a concentração e a criatividade da criança. Embora seja mais indicado para miúdos a partir dos cinco anos, porque os mais pequenos podem magoar o animal, a partir dos dois anos as crianças estão aptas para participar na brincadeira da rotina do hamster sem ser preciso pegá-lo ao colo. Por volta dos cinco anos, as crianças já estão preparadas para ajudar os pais na tarefa de limpar a gaiola e aos sete já podem assumir o trabalho sozinhas.

 

GATO (para crianças a partir dos cinco anos)
Costuma-se dizer que o felino é traiçoeiro. Não é verdade. Mas, ao contrário do cão, é mais autónomo e não obedece tão facilmente às ordens. É exigente na relação com o dono e, por esse motivo, ajuda a criança a exercitar a capacidade de respeitar a vontade do outro. Tal tarefa, no entanto, é complicada para as crianças muito pequeninas, com menos de cinco anos. Os gatos indicados para crianças são os persas, que têm um temperamento dócil, e os rafeiros que viveram em gatis, onde aprenderam
a socializar-se melhor.

 

PASSARINHOS (a partir de um ano e meio)
Periquitos e canários são as melhores aves para crianças pelas suas características pouco ariscas e bastante afetivas.
A partir de um ano e meio, os miúdos já começam a interagir com eles. Observam os seus movimentos, ficam atentos ao canto e, muitas vezes, emitem sons na tentativa de imitá-los. Nesta idade, ainda não estão aptos a pegar nos passarinhos com a mão ou a dar-lhes comida, o que só deve começar a partir dos sete anos. Quem tem uma ave em casa pode aproveitar a oportunidade para dar aulas de ecologia aos filhos, ensinando-lhes que nem todos os animais podem ser mantidos em cativeiro. Apenas algumas espécies são criadas para tal, outras correm o risco de morrer se forem enjauladas.

 

COELHO (para crianças a partir dos quatro anos)
Dócil e brincalhão, o coelho costuma obedecer às ordens do dono, o que diverte imenso as crianças. Além disso, tem uma vantagem para os pais: ele faz as necessidades num lugar só, o que facilita e muito os seus cuidados, sobretudo para quem vive em casas sem jardim ou em apartamentos.

 

PEIXES (a partir de um ano e meio)
A água do aquário só precisa ser trocada uma vez por semana e, em geral, o recipiente dispensa bombas de oxigénio ou substâncias químicas. A partir dos cinco anos, os miúdos podem auxiliar os pais nessas tarefas, assim como na sua alimentação.
Isso ajuda-os a desenvolver o senso de responsabilidade e cuidado com o outro.

 

TARTARUGA E CÁGADO (a partir dos quatro anos)
Cágados e tartarugas de água doce exigem uma estrutura mais complexa. Precisam de um tanque ou um aquário grande para nadar e também de um ambiente para apanhar banhos de sol. Podem viver cerca de 40 anos e, por serem pacatos, não apresentam grandes riscos no convívio com as crianças. O grande inconveniente é que interagem pouco, o que faz deles animais não muito interessantes.

Siga a Crescer no Instagram

Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on LinkedIn

Artigos relacionados

Últimas

Top
Botão calendário

Agenda

Consultar agenda