Recém-nascido

10 razões que levam os pais a fazerem Babywearing

Redação
publicado há 2 meses
0
Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn

Mais do que uma moda em Portugal, o babywearing é uma forma de estar na vida. Esta técnica de transporte com mais de dois séculos tem ganho cada vez mais adeptos. O site Crescer dá-lhe 10 razões para se render à moda de trazer o bebé ao colo, que surgiu com o objetivo de permitir um maior contacto entre mãe e bebé e ao mesmo tempo uma maior liberdade para realizar outras tarefas, visto os braços estarem livres.

As recomendações são de Sofia Carvalho, do site Criar Comer Crescer. Para saber mais sobre este blogue, veja a entrevista que a jovem nos deu aqui. Agora leia o seu texto sobre babywearing, técnica que adotou com os seus dois filhos.

 

Não é por acaso que os bebés andam no nosso ventre durante nove meses! Estranho é depois do parto querermos logo que ele queira estar no berço, no carrinho e em outro sítio que não seja nos nossos braços bem juntinho a nós. Afinal de contas, queremos tentar manter a nossa sanidade mental fazendo outras coisas.

Assim, o babywearing é uma forma de transportar os nossos bebés junto a nós com a ajuda preciosa de sling de argolas, panos, mochilas, ombu, entre outros. Facilitando a vida a inúmeras mães e pais que o utilizam! Não é por acaso que me têm visto por aí a fazê-lo.

1- Mobilidade

Acreditem que é das coisas que mais preso! Posso ir para onde quiser que tê-lo ao meu colo juntinho a mim e protegido é solução para tudo! Mas atenção, eu preso muito os horários e rotinas dele.

2- Não dá cabo das costas

Um bebé ao colo é um bebé ao colo, mas ele começa a crescer e a pesar… por muito pouco tempo que esteja ao colo sem sling começa-me sempre a doer os braços/costas daí nada que um sling não resolva!

3- Sem filas de espera

Não preciso de esperar na fila do elevador para levar o carrinho (só se for o das compras). No início notava mais, talvez também pela minha inexperiência, atenta aos olhares das pessoas, curiosa sobre o que pensariam… Hoje em dia nem reparo se olham ou não e cada vez mais vejo bebés ao colinho.

4- Podemos fazer tarefas diárias a carregá-lo

Hoje em dia, passados 18 meses de babywearing, já não acontece muito, mas quando era mais pequeno e antes de andar era o prato do dia! Mesmo depois de andar, muitas foram as vezes que para poder passar a esfregona no chão tinha que o colocar às costas porque sabia que ele iria patinhar tudinho. De chão limpo ia ter muito pouco e por isso problema resolvido!

Agora, quando está com birras descomunais só acalmam depois de o pôr às costas e quase obrigado (sim, falo de dias em que alteramos rotinas, dormiu em viagem ou não dormiu o suficiente). Colocá-lo às minhas costas enquanto preparo o jantar ou outra coisa qualquer é suficiente para ter um bebé calmo (claro que lhe dar o dudu (naninha como chamamos) e a chupeta ajuda). É tiro e queda! E nem sequer necessita de dormir, acalmar chega.

5- Proteção em ambientes estranhos ou pessoas

Acreditem que esta é uma excelente ajuda! O Afonso agradece estar juntinho a mim e saber que está completamente protegido. Se depois se sentir à vontade, pede para sair, mas até lá coladinho a mim.

Este é outro factor que ajuda imenso quando são muito pequeninos, a não serem estimulados em demasia, pois ainda não sabem proteger-se ou lidar com excesso de informação ficando muitas vezes rabugentos e hiper cansados.

6- É simples ir às compras sozinha, mesmo com duas crianças

Já cheguei a ir com três! Um de seis anos, um de dois anos e o Afonso de 18 meses – normalmente o Afonso vai ao meu colo/costas e o outro no carrinho das compras ou a pé. Até hoje ainda não tive birras de forma nenhuma (a mesma coisa não posso dizer do primeiro filho que infelizmente aconteceu algumas vezes). Vai muito mais calmo, protegido e sem stress.

7- Poupança de espaço e também de dinheiro

Comprámos o carrinho de bebé antes de ter conhecimentos sobre babywearing e digo-vos já que foi uma das coisas que me arrependo. Meses e meses a fio a ocupar espaço na bagageira do carro à espera de ser utilizado… e acreditem que em 18 meses foi utilizado meia dúzia de vezes pelo pai. Isto para não falar do dinheiro empatado nele.

Cada vez que saía e levava o carrinho ele acabava sempre no meu colo e eu com dor de costas. Acontecia antes de fazer babywearing e foi isso que me fez desistir completamente do carrinho!

Quantos de vocês já andaram a empurrar o carrinho e com bebé ao colo?

8- Poupança na ida ao ginásio!

Quem é que precisa de ir ao ginásio quando carrega o filho?! Existem dias que vou às compras, trago o Afonso no sling e dois sacos de compras, um em cada braço. Por vezes devo carregar quase o meu peso do carro até casa (vivo no primeiro andar sem elevador).

Sem esquecer das caminhadas, visitas ao shopping ou algum passeio, é uma maravilha de ginásio! Infelizmente, ultimamente quer é o triciclo e já pouco faz caminhadas ao colo/costas.

9- Ajuda a reduzir o choro dos bebés

Tal como descrevi antes, eles passam 9 meses dentro de nós, vêm para um sítio desconhecido. Precisam de nós mais do que nunca. Os choros diminuem, ajuda a reduzir as cólicas, o refluxo e regurgitação.

10- O melhor SOS para adormecer em menos de 1 minuto!

O nosso Afonso adormece sem dramas e na caminha dele desde os dois meses e meio, mas nada invalida de dormir no meu colinho!

Sabem quando o bebé tem sono, mas daquele mesmo forte, completamente ensonados, mas que entretanto já passou mais que da hora e, infelizmente, não consegue adormecer? Pois, então eu «entrapo-o» como se diz na gíria do Babywearing e em menos de um minuto está a dormir completamente aterrado! Prontinho para deitar na caminha.

Também existem aqueles dias em que eu estou tão cansada que simplesmente quero que ele adormeça rápido… Qual é a mãe que não gosta de descansar mais um pouco quando pode? Culpada! Nada que «entrapar», embalar e esperar que adormeça não funcione.

 

 

 

Texto: Sofia Carvalho, do blogue Criar Comer Crescer
Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn

Artigos relacionados

Últimas

Top
Botão calendário

Agenda

Consultar agenda