Histórias Online

Viajar a dois depois dos filhos

Histórias Online
publicado há 2 semanas
Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn

«Viajar a dois depois dos filhos» é um dos artigos mais recentes do novo projeto online Fox & June. Vale mesmo a pena ler!

Viajar é um dos nossos grandes gostos e por isso estamos sempre a ver quando podemos planear a próxima fuga. Com a chegada de um bebé, sabíamos que íamos acalmar. Ou seja, que não era muito realista, por várias razões, manter o ritmo a que estávamos habituados, mas ambicionávamos conseguir fazer pelo menos uma ou duas viagens por ano. Por isso, começámos a pensar numa viagem quando tínhamos sido pais há seis meses. Estávamos a ponderar se levávamos ou não o Lourenço connosco que, na altura da viagem, teria 10 meses.

A escolha do destino

Na lista inicial de potenciais destinos constavam destinos para ir com ele e para ir sem ele. Naturalmente, a decisão de o levar ou não iria pesar na escolha do destino, sobretudo porque se fosse algo mais exótico ou tropical, preferíamos não ir com ele.

Para ir com ele, pensámos em alguns sítios como a IrlandaEscóciaÁfrica do Sul ou Cabo Verde. Mas o que nos apetecia, mesmo mesmo, era ir para um sítio com bom tempo e calor, onde pudéssemos descansar (e claro que com um bebé nunca iria ser tão tranquilo).

Não acho que seja impossível nem que deva ser complicado viajar com bebés. Aliás, uma certeza que tenho é que quero poder viajar muito com os meus filhos e acho que há muitas razões pelas quais faz sentido levá-los, mesmo quando são pequeninos: as experiências e as recordações (mesmo que eles mais tarde não se lembrem, as memórias ficam e temos muitas histórias e recordações para um dia lhes contar), o tempo de qualidade em família, fora das rotinas diárias e das obrigações, o facto de serem mais «portáteis», entre outras.

Mas naturalmente decidimos que desta vez iríamos sem ele, porque também preservamos muito o nosso tempo a dois e estas férias vinham mesmo a calhar. Pensámos em vários destinos, tentando sempre incluir um bocadinho de tudo o que gostamos: praia, bom tempo (de preferência), natureza, cultura, actividades ao ar livre. E foi assim que a nossa lista de destino possíveis foi encurtando até chegarmos a uma ilha onde cabe isto e ainda mais: Sri Lanka.

Como foi viajar sem bebé?

Foi óptimo, não há dúvida. Muitas vezes me (nos) perguntaram se não nos ia custar deixá-lo e ir sem ele. Confesso que uns tempos antes sofri um bocadinho por antecipação, mas no momento de ir a sensação de liberdade e de felicidade superaram tudo, também porque estávamos descansadíssimos ao deixá-lo com os avós. Durante a viagem, íamos recebendo updates diários e correu tudo tão bem, tanto lá como cá, que dei por mim livre, leve e solta. Tanto que cheguei a sentir alguma «culpa» por não ter mais saudades dele ou não querer voltar a correr (esta cabeça!). Mas a verdade é que foram mesmo férias, com tempo para nós, para fazer coisas diferentes, para não ter horários e para descansar – tudo coisas que com um bebé atrás ficam um bocadinho mais difíceis.

 

 

 

Escrito por: Francisca

Alfacinha e fã assumida da sua cidade. Nasceu e cresceu em Lisboa e embora adore sair e viajar, gosta sempre de voltar. Gosta de dias de sol, flores campestres, coisas imperfeitas e mergulhos no mar.

Leia mais no blogue Fox & June.

Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn

Artigos relacionados

Últimas

Top