Família

Psicomotricidade e Aprendizagem: O contributo das atividades lúdicas

Redação
publicado há 2 semanas
Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn

Como é do conhecimento de todos, as crianças nascem com um grande potencial para aprender. Cabe aos pais e educadores a tarefa de desenvolver e potenciar estas aprendizagens através de jogos, exercícios, atividades ou outros recursos que beneficiem o seu desenvolvimento intelectual, físico, social e emocional. Porém, é necessário salientar a importância de estimular adequadamente a criança, pois deve ser tido em conta a etapa do desenvolvimento em que esta se encontra e claro, as suas características individuais.

Não adianta compararmos as aquisições do nosso filho com os outros pois cada um tem o seu ritmo de desenvolvimento que pode variar de criança para criança, dentro do que é expectável para a sua idade.

Mas que atividades pode fazer e que competências está a desenvolver?

Para além de fortalecerem a relação entre pais e filhos e aumentarem a confiança e auto estima das crianças, os jogos permitem-nos através de uma forma lúdica, trabalhar diferentes áreas.

Para potenciar o desenvolvimento cognitivo, os jogos de tabuleiro são um dos nossos maiores aliados, pois promovem a memória, a atenção e concentração dos mais pequenos. Pode optar por um jogo de memória, o clássico dominó ou um jogo de procurar as diferenças, onde tem a opção de aumentar ou diminuir o grau de dificuldade.

A nível motor pode potenciar o equilíbrio através do jogo da estátua (onde a criança tem de ficar imóvel em diversas posições e pode inclusive pedir-lhe que imite a sua posição em espelho), ou utilizar um simples jogo de basquetebol/futebol para desenvolver a coordenação motora, óculo-manual/óculo-pedal.

Para desenvolver a motricidade fina, nada melhor como as atividades para pintar, recortar ou rasgar papel.

Pode também optar por colocar arroz/sal/açúcar/espuma de barbear numa mesa e fazer desenhos com os dedos ou sugerir que façam um colar com missangas.

Se tiver como objetivo desenvolver alguma competência como associar/identificar cores, números, letras ou formas geométricas inclua estas tarefas nas atividades motoras, por exemplo: propor que construa um colar de missangas com base num modelo (como a seguinte sequência de cores: vermelho, azul, amarelo, verde, vermelho, azul, amarelo, verde).

Estes são apenas alguns exemplos de atividades que pode fazer sendo importante adaptar cada tarefa à idade da criança.

Não se esqueça de deixar lugar reservado para a imaginação e para a criatividade! Tenho a certeza que o seu filho irá transformar estas sugestões em brincadeiras bem divertidas.

Curiosidade…

Sabia que cada vez mais escolas têm na sua equipa um Psicomotricista? Nestas aulas são desenvolvidas atividades em grupo com intuito preventivo e educativo de estimular o desenvolvimento das crianças a nível motor, cognitivo, psico-afetivo e social. Estas atividades promovem a aquisição de novas competências e aprendizagens.

5 bons motivos para brincar com o seu filho:

1- Combate o sedentarismo e desenvolve a motricidade;
2- Promove o conhecimento do corpo;
3- Estimula competências de comunicação, linguagem e raciocínio;
4- Estabelece regras e limites;
5- Promove a criatividade e a imaginação.

 

 

 

Texto: Maria Inês Figueiredo, Psicomotricista
E-mail: mariaines.psicomotricidade@gmail.com


Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn

Artigos relacionados

Últimas

Top